Orçamentação e custo de obras civis


A engenharia de custos ao longo dos anos desenvolveu diversos métodos para se determinar a estimativa do custo de produção em obras civis, mas o objetivo maior de cada método é comum, ou seja, determinar uma estimativa de custo baixo de produção para o projeto ou empreendimento a ser realizado.

Essa estimativa já se faz necessário na fase inicial de concepção do projeto, fase essa, onde são levantados diversos níveis de decisões a serem tomados em relação ao projeto, portanto o primeiro estudo feito para se determinar a viabilidade de um empreendimento é a estimativa de custo.

A estimativa de custo é a soma de diversas parcelas ou etapas de produção, onde cada etapa possui um custo total ou unitário, as principais parcelas ou etapas que compõem a estimativa de custo de um empreendimento são:

•Concepção e compatibilização do projeto como um todo;
•Planejamento e gerenciamento dos serviços e da mão-de-obra;
•Levantamento do custo indireto;
•Estudo financeiro.

A concepção do projeto é a etapa de partida para minimizar os custos relacionados com a execução ou produção, ou seja, o projeto de fundações, projeto estrutural, projeto arquitetônico e os projetos complementares, se forem economicamente dimensionados e concebidos de forma a se enquadrarem dentro da finalidade do projeto, podem minimizar custos de produção.

Podemos observar dois pontos importantes relacionados a essa questão, primeiro é que os projetistas procurem soluções inteligentes e práticas para os seus projetos, tornando-os economicamente viáveis, segundo é que além de tornarem seus projetos economicamente viáveis a segurança e a qualidade sejam garantidas.

A compatibilização do projeto como um todo, também pode ser considerado como uma etapa para minimizar custo de produção, o projeto como um todo pode ser definido como um conjunto de projetos, onde a sobreposição de todos se torne apenas um, gerando um conjunto coordenado de etapas de execução.

Um exemplo prático que mostra essa sobreposição de projetos é entre o projeto estrutural e o projeto de instalações prediais, havendo essa relação, no momento da concretagem das vigas podemos deixar as passagens dos eletrodutos, tubos de esgoto e água fria e na concretagem das lajes as passagens dos shafts e dos pontos elétricos de iluminação, tudo isso de acordo com projeto executivo, esse procedimento de execução irá eliminar diretamente alguns custos diretos como: tempo de mão-de-obra, locação ou uso de equipamentos de perfuração. Um ponto importante é o intercâmbio entre os projetistas, o trabalho deve ser em conjunto para que não haja divergências ou incompatibilidades entre os projetos.

O planejamento e o gerenciamento dos serviços e da mão-de-obra é uma das etapas importantes, por que é uma etapa constante ao longo do tempo de execução da obra, essa etapa é muito delicada para se ter uma estimativa precisa, todos os serviços que serão realizados possuem uma ordem de execução, onde se devem observar alguns fatores importantes para o levantamento dos custos, os principais fatores são:

•Definição do processo executivo para cada serviço;
•Elaboração de um plano de ação, caso o processo executivo sofra alguma mudança;
•Composição unitária dos materiais e equipamentos;
•Dimensionamento e composição unitária da mão-de-obra;
•Levantamento quantitativo de cada serviço;
•Cotação de preço de todos os insumos que compõe cada serviço;
•Levantamento dos impostos e encargos sociais;
•Elaboração da rede de suprimentos e o tipo de mecanização dentro do canteiro;
•Elaboração de cronogramas como: mão-de-obra, equipamentos e o físico-financeiro para todos os serviços.

O levantamento do custo indireto é uma etapa que se baseia principalmente em todo o custo que gira em torno da obra, como por exemplo, o custo mensal de energia elétrica, água, telefone, café, almoço e material de limpeza que são usados dentro do canteiro de obras, pagamento dos salários do engenheiro, mestre-de-obras, técnico em edificações, almoxarife, apontador e o custo mensal do escritório, custo esse que é rateado entre o número de obras que a empresa possui nesse período.

O estudo financeiro é uma etapa que deve ser bem analisada, o projeto, ou melhor, o empreendimento possui um período de concretização que pode levar dias, semanas, meses e até anos, isso mostra que a estimativa de custo é uma função de variáveis de tempo que trabalham com fatores econômicos como: inflação, juros e índices econômicos.

De certa forma todas as outras etapas mencionadas acima estão ligadas diretamente à economia mundial, portanto é um estudo complexo e com certo grau de risco que pode ser determinado e corrigido ao longo do tempo de execução, com certeza esse é o fator determinante para o sucesso de qualquer empreendimento.

Fonte:http://www.ecivilnet.com

—————————————————————————————————–

Trabalhando com as melhores construtoras para melhor atendê-los!

MAIS DE 200 OPÇÕES EM IMÓVEIS PARA VOCÊ!
Maiores informações:
MOACYR PIMENTA – C12455
(62)8468-4269 OI
(62)8184-1198 TIM
Nextel: (62) 7814-4621  Rádio: *55*650*5616
Msn: moacyrpimenta@yahoo.com.br
Twitter: @moratiimoveis
Facebook: Morati Imóveis
Skype: moacyrpimenta
MORATI IMÓVEIS – Tel.: (62)3087-4787

Fale com o Corretor:

________________________________________

Mais imóveis em goiânia:

www.ImoveisAltoPadraoEmGoiania.com.br
// // //
———————————————————————————
Anúncios

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s