Casa segura: dicas para mantê-la protegida nas férias


Com atitudes simples você preza pela segurança de sua casa. Confira as dicas do especialista!

Thinkstock

Vai viajar nas férias? Saiba como manter sua casa ou apartamento em segurança. As dicas a seguir são do especialista em segurança de condomínio e diretor da GS Terceirização, Amilton Saraiva.

Criar uma rotina de segurança
A primeira atitude que deve ser tomada é criar uma rotina de segurança. Tente usar o mesmo sistema que utiliza para viagem, que é se programar, e faça uma lista de itens para a programação de segurança. “Dessa maneira, as famílias não deixam para verificar tudo na última hora”, observa o especialista Amilton Saraiva.
Algumas atitudes básicas podem evitar que a segurança de seu imóvel fique em risco:
Luz da casa: Deixar acesa por 24 horas pode chamar a atenção de quem está mal intencionado. É uma informação de que seu imóvel está vazio.
Correspondência: Se a família recebe jornais, revistas e cartas que podem ser suspensas durante o tempo da viagem, faça isso, mas não deixe para resolver essa questão na última hora. Ligue com certa antecedência para o serviço de assinatura.
Movimentação no imóvel
Peça para alguém de sua confiança para varrer seu quintal ou a frente de sua casa, retirar as correspondências que não podem ser suspensas, como as de concessionárias (água, luz, gás e outros). A pessoa deve fazer um tipo de movimentação que deixe claro que há pessoas constantemente. A pessoa deve ser discreta e agir com naturalidade para não chamar a atenção de uma forma negativa.
Apartamento: portaria não é garantia de segurança
Portaria: Um dos maiores erros das famílias é ter o hábito de deixar a chave tanto do imóvel quanto do carro na portaria do prédio. Deixe com pessoas de sua confiança, amigo, parente ou vizinho. O porteiro é contratado para seguir ordens e não para saber de sua rotina.
Avise ao síndico
Feche o registro da água, tire os aparelhos eletrônicos das tomadas e desligue a energia, feche o gás e deixe sempre avisado ao síndico, zelador ou gerente do prédio sobre sua viagem. Não precisa deixar a chave de sua casa, apenas seus contatos e da pessoa responsável caso seja preciso acioná-los. Essa é uma forma preventiva, se acontecer algum problema, a ajuda vai chegar mais rápido.
Evite publicidade de sua rotina
Tente evitar ao máximo de falar sobre sua rotina de viagem. Deixe para contar no retorno sobre suas férias, você já vai estar em casa, tudo seguro.
As pessoas têm o hábito de espalhar para todo mundo que vão viajar. Mesmo informações básicas podem render grandes problemas. Então, evite esse tipo de conversa em comércios, na portaria de seu prédio e em outros lugares públicos. Comente apenas com pessoas de seu círculo de amizade e que sejam de sua confiança.
Fique alerta todos os dias com a segurança de seu lar
Os cuidados com a segurança da família devem ser constantes, não apenas nas férias. O pai que autoriza a entrada diária do amigo do filho pode ser um problema. Infelizmente não sabemos na íntegra sobre as pessoas, mesmo convivendo com elas. E se o amigo trouxer outro colega mal intencionado? Então, não dê autorizações de quem entra ou não uma vez por mês. Excesso de comodismo e segurança não combinam. Com o mínimo de intimidade, essas pessoas podem sacar sua programação diária e pretensão de viagem e se beneficiar disso.
Conte com a participação dos filhos: É preciso conversar sobre o assunto com os filhos, deixar claro sobre suas preocupações, alertar que segurança nunca é demais. Minimamente peça para que não revelem tanto sobre suas rotinas e da família. Trabalhar juntos pela segurança evita em pelo menos 90% os riscos.
Evite deixar seu carro na garagem de casa
Em caso de viagem de avião: Se você tem um carro que usa diariamente, obviamente vai chamar a atenção se ficar parado dias seguidos na garagem. Uma dica é deixá-lo estacionado no aeroporto. Se preferir deixar na garagem, peça a ajuda de alguém de sua confiança para não deixar o carro empoeirado e com correspondências acumuladas em cima. Tudo que puder evitar para não chamar a atenção é positivo.
Segurança eletrônica
Trancas em portas e janelas: Para quem não pode investir num sistema de segurança eletrônica, a dica é colocar mais trancas na casa. Tudo o que puder inibir e dificultar  o assalto terá êxito. A pessoa pode até tentar, mas se tiver muitas trancas e isso causar barulho e chamar a atenção, o assaltante não vai perder tempo.
Alarme
É um equipamento a um preço acessível no mercado. Com R$ 100 a família compra um aparelho que funciona bem e traz segurança.
Sistema de TV e monitoramento de imagem
Se puder investir em sistema de TV e monitoramento de imagem, ótimo, mas é um equipamento que não é para todos os bolsos. Você pode chegar a gastar até R$ 10 mil reais. Uma dica, então, é: na primeira viagem, invista numa tranca. Na próxima, aprimore e compre um alarme e assim sucessivamente, da mesma forma que você equipa seu automóvel, aos poucos, por segurança.
Segurança comunitária: de olho na vizinhança
Principalmente para quem mora em casa, peça para seu vizinho te ajudar com a segurança, mas nada de espalhar para a vizinhança toda! Ele não precisa necessariamente entrar e sair da sua casa. Mas, da casa dele, ficar de olho na movimentação e te acionar quando necessário. É seguro, pois ele vai ver, mas não vai ser visto. Retribua o favor quando ele se ausentar também.
Reforma da casa durante as férias
Um condomínio que seja rígido, com tudo feito em cima de normas, dificulta assaltos e outras questões. Ainda assim, não esqueça que a segurança de um prédio é subjetiva. Verifique a idoneidade da empresa que vai contratar, peça referências, seja chato e criterioso. Avise ao prestador de serviço sobre as regras do condomínio, deixe-o temeroso principalmente para que não haja quarteirização do trabalho. Você pode conhecer e confiar no Sr. Antônio que vai reformar seu apartamento, mas não sabe nada sobre a pessoa para quem ele pode vir a repassar o serviço, o que acontece com frequência.
Deixe avisado também que ele vai precisar de documentação todos os dias que for entrar em sua casa. Não adianta uma semana depois da reforma não querer mostrar a identificação porque já tem ido ao prédio com frequência.
Infelizmente há condomínios que não têm tanto temor com segurança, como aqueles com grande parte de moradores mais antigos. Um exemplo clássico é o diálogo “Sou o Antônio e vim fazer a reforma no apartamento da dona Maria”. “Ah, a Maria do apartamento 22?”. Pronto, sem querer deu a dica de que a dona Maria está fora e qual a numeração do apartamento dela.
Nesse caso, controle você as informações. Uma das dicas é não ficar fazendo propaganda de quem vai fazer a reforma. Nome, horário, empresa, evite. Deixe claro ao porteiro a quantidade de dias e horários que o prestador de serviço pode acessar o prédio. Pense que você vai viajar, mas 90% dos moradores vão ficar no prédio e em risco por uma informação aparentemente boba. A pessoa não pode atrapalhar a segurança de quem mora no condomínio.
Fonte: Blog Tempo de Mulher

—————————————————————————————————–

Trabalhando com as melhores construtoras para melhor atendê-los!

MAIS DE 200 OPÇÕES EM IMÓVEIS PARA VOCÊ!
Maiores informações:
MOACYR PIMENTA – C12455
(62)8468-4269 OI
(62)8184-1198 TIM
Nextel: (62) 7814-4621  Rádio: *55*650*5616
Msn: moacyrpimenta@yahoo.com.br
Twitter: @moratiimoveis
Facebook: Morati Imóveis
Skype: moacyrpimenta
MORATI IMÓVEIS – Tel.: (62)3087-4787

Fale com o Corretor:

________________________________________

Mais imóveis em goiânia:

www.ImoveisAltoPadraoEmGoiania.com.br
// // //
———————————————————————————

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s