5 lugares no mundo que cobram pelo uso da sacola plástica


A PARTIR DESTA SEGUNDA, MERCADOS DE SP DEVEM FORNECER DE GRAÇA SACOLAS MAIS ECOLÓGICAS. MAS PARA ALGUNS GOVERNOS A FORMA IDEAL DE REDUZIR O CONSUMO DE EMBALAGENS É COBRAR POR SEU USO

Sacola plástica
São Paulo – A polêmica das sacolinhas plásticas em São Paulo sofre mais uma reviravolta. A partir desta segunda-feira, em cumprimento a uma ordem judicial, os supermercados da cidade devem passar a oferecer gratuitamente sacolas biodegradáveis ou de papel aos consumidores. Para reduzir o uso das embalagens plásticas, outros países e cidades do mundo optaram por um caminho mais radical, passando a cobrar uma taxa do consumidor.
Irlanda
Na Irlanda, a cobrança pelas sacolas, instituída em 2002, mudou o comportamento do consumidor, que passou a levar sua própria sacola reutilizável para o mercado. Com a criação do imposto, conhecido como Plas Tax, que cobra 22 centavos de euro por sacola, a distribuição dos modelos plásticos caiu 97,5%. O valor recolhido com a venda de sacolinhas alternativas, como as de papel, é destinado a um fundo que promove a reciclagem de lixo e iniciativas ambientais.
Alemanha
Todas as lojas que fornecem sacolas plásticas devem pagar uma taxa de reciclagem para o governo alemão. Esse custo acaba sendo repassado para o conumidor que, se quiser levar suas compras numa sacola plástica tradicional, tem que pagar uma taxa que varia de 5 a 10 centavos de euro. Não à toa, o uso de sacolas reutilizáveis ou caixas de papelão para acondicionar as compras no supermercado já virou hábito entre os alemães.
País de Gales
No País de Gales, o banimento das sacolas plásticas começou com um acordo voluntário entre os supermercados do país e só depois entrou em cena uma taxa para uso. Desde outubro de 2011, quando uma quantia equivalente a 16 centavos de reais passou a ser cobrada, o uso de embalagens por pessoa caiu 96% – e na conta entram, não apenas sacolas plásticas, mas as de papel ou biodegradáveis.
Já o valor angariado com a venda das sacolas convencionais nos mercados é revertido para ajudar instituições de caridade ou de conservação ambiental.
Washington D.C.
A capital americana é outra que aboliu os sacos plásticos, passando a cobrar em 2010 uma taxa de 5 centavos de dólar sobre cada sacola utilizada. Após a restrição, Washington viu o uso de sacolas plásticas cair 85% em apenas um mês. O montante arrecadado com a venda vai para um projeto de despoluição de rios.
Hong Kong
Para desencorajar o uso de sacolas plásticas pela população, Hong Kong passou a cobrar uma taxa equivalente a 12 centavos de reais para cada unidade de embalagem, em 2009. O dinheiro é recolhido em forma de imposto para o governo. Para não colocar a mão no bolso, a população se habituou ao uso de sacolinhas reutilizáveis.
Fonte: Vanessa Barbosa

—————————————————————————————————–

Trabalhando com as melhores construtoras para melhor atendê-los!

MAIS DE 200 OPÇÕES EM IMÓVEIS PARA VOCÊ!
Maiores informações:
MOACYR PIMENTA – C12455
(62)8468-4269 OI
(62)8184-1198 TIM
Nextel: (62) 7814-4621  Rádio: *55*650*5616
Msn: moacyrpimenta@yahoo.com.br
Twitter: @moratiimoveis
Facebook: Morati Imóveis
Skype: moacyrpimenta
MORATI IMÓVEIS – Tel.: (62)3087-4787

Fale com o Corretor:

________________________________________

Mais imóveis em goiânia:

www.ImoveisAltoPadraoEmGoiania.com.br
// // //
———————————————————————————

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s